Mais lixeiras, por favor

Foto de Igor Schutz

Respeito e gentileza são as práticas fundamentais para qualquer convívio em sociedade. E a higiene nas ruas entra nessa questão. Há quatro meses me loquei em Guarulhos e vivo como uma verdadeira paulistana que passa algumas horinhas se locomovendo de Guarulhos para São Paulo e vice versa. Não pude deixar de notar um ato que me deixou descontente com os moradores de cidade grande: o lixo.

Confesso que não venho de uma das cidades mais limpas do interior, mas há uma diferença gritante de lixo nas ruas, praças e pontos de ônibus que me colocaram num verdadeira irritação com esses moradores que tanto cativei nesses quatro meses (pessoas do interior são quase uma atração cultural aqui).

Não sou ingênua a ponto de falar que não falta investimentos da prefeitura de ambas as cidades. Porém, a grande quantidade de latas, sacolas plásticas, caixas de papelão, papéis de sorvete e afins jogados no chão (inclusive nas áreas nobres) também é culpa dos moradores. Eu, como ainda uma turista (porque tenho muito a conhecer em ambas as cidades) digo que sujeira atrai sujeira. Atrai baratas, ratos… Por isso, é necessário alertar a população e colocar mais lixeiras, por favor. Pois, a pequena quantidade de lixeiras é notável e faz com que os moradores se achem no direito de jogar suas sujeiras no chão.

Apesar das poucas lixeiras, convenhamos que não há necessidade de jogar no chão. Os moradores de ambas as cidades VIVEM, sim, eles VIVEM com mochilas. Não custa colocar o papel de bala ou qualquer outra coisa dentro da mochila e descarregar assim que chegar num lugar onde tenha lixo. A qualidade de vida agradece.

É processo de reeducação, pois, nas enchentes que avacalham o trânsito, tenho a impressão que todo mundo só aprendeu a culpar o próximo.