O Legado de Les Paul

Foto de Thomas Faivre-Duboz

Este ano marca o centenário do nascimento de Lester William Polsfuss (1915-2009), ou Les Paul, músico, compositor e luthier norte-americano cujo talento e inventividade mudaram definitivamente os rumos da música popular. De fato, a influência de Les Paul é tamanha que não é exagero afirmar que suas experiências e invenções influenciaram e influenciam diretamente tanto o modo como a música popular é criada quanto a maneira como ela é ouvida.

Les Paul foi um dos pioneiros da guitarra elétrica de corpo sólido, junto com Adolf Rickenbacker, Paul A. Bigsby, e Leo Fender. A história conta que Les Paul criou seu primeiro protótipo em 1940, na fábrica de violões da Epiphone. Esse instrumento, composto por um pedaço de madeira maciço equipado com cordas e um captador dispensava a necessidade de o instrumento possuir uma caixa acústica para a produção e amplificação do som. Les Paul apresentou sua ideia à Gibson, que inicialmente não demonstrou grande entusiasmo em produzir o instrumento em escala industrial. Anos mais tarde, a Gibson reconsiderou sua decisão e passou a produzir a hoje icônica Gibson Les Paul, motivada principalmente pela necessidade de concorrer diretamente com a Fender Telecaster, guitarra de corpo maciço que a Fender acabara de começar a produzir e comercializar. Desde então, Les Paul e Gibson estabeleceram uma parceria que durou anos, de modo que a história do guitarrista e a da marca chegam a se confundir em muitos pontos.

Além de ser um dos inventores da guitarra elétrica como a conhecemos hoje, Les Paul também criou e aperfeiçoou diferentes técnicas de registro sonoro em estúdio, como a gravação em várias faixas (multitrack recording). Num nível mais elementar, essa técnica simplesmente permitia que cada instrumento fosse gravado individualmente em estúdio e depois as faixas pudessem ser somadas para formar um todo musical. Quando explorada em todas as suas potencialidades criativas, essa técnica permitiu toda sorte de experiência sonora com sobreposição de faixas previamente gravadas ou mixagem de alguma faixa específica ao contrário. Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, e Are You Experienced?, de Jimi Hendrix, ambos lançados em 1967, são apenas dois dos inúmeros discos clássicos que utilizam técnicas de gravação desenvolvidas por Les Paul. Além da gravação em várias faixas, Les Paul também foi pioneiro na utilização de efeitos sonoros como eco e phasers no estúdio e em apresentações ao vivo, o que foi amplamente copiado por músicos de diversas gerações e estilos.

Com quarenta discos gravados, tanto como artista solo quanto em parceria com Chet Atkins e Mary Ford (com quem também foi casado), Les Paul deixou um legado gigantesco para a música popular mundial. Esse legado engloba desde composições como “Suspicion”, “The Kangaroo”, “Mandolino”, “Don’cha Hear Them Bells”, “Walkin’ and Whistlin’ Blues” e “Song in Blue” até as técnicas de gravação desenvolvidas por ele e que possibilitaram que outros músicos e bandas registrassem suas canções e fizessem experiências composicionais que seriam, de outro modo, impensáveis.

 

Walkin’ and Whistlin’ Blues – https://www.youtube.com/watch?v=eXjs7LV_i2I

The Kangaroo – https://www.youtube.com/watch?v=M1I9cik7OVE

Song in Blue – https://www.youtube.com/watch?v=pq0kGm5O7FQ

Mandolino – https://www.youtube.com/watch?v=WmxBXWiUgYw

American Masters : Les PAUL Chasing Sound VOST –  https://www.youtube.com/watch?v=4JRfnkEwSlc