Boletim fim dos tempos: Vem aí, Criança sem esperança! Não percam a nova programação da Maioridade Penal.

Caríssimos leitores, se é que a esse altura ainda resta alguém aí desse lado…

Depois de algumas semanas de intensa desilusão, de grandes tragédias e enormes tristezas como a morte do ícone pop-sertanejo Cristiano Araújo e a desclassificação do Brasil da Copa América (se bem que isso não foi bem uma novidade), dessa vez venho para trazer boas novas. Já que o clima anda tão pesado, pensei em criar uma coluna semanal especialmente para trazer notícias e novidades que nos façam crer que o mundo ainda vale a pena. Infelizmente, até o momento, o único título que me ocorre é… “Boletim Fim dos Tempos”. Mas tenho certeza que algo mais criativo me ocorrerá.

E nessa primeira edição do nosso Boletim, trago novidades quentíssimas sobre algo que certamente agrada a todos… o fantástico mundo da televisão, o que, no Brasil, ainda é um eufemismo disfarçado para Rede Globo e afiliadas. Pois bem, meus super bem-informados informantes me informaram que depois do sucesso da votação da redução da maioridade penal, amplamente debatida na internet e mesmo aqui por meus amigos de colunas, coisas novas estão por vir na programação da sua telinha. Claro que não vou aqui comentar a redução, pois, como o propósito desse boletim é apenas discutir amenidades, não quero chateá-los ainda mais com essas polêmicas desnecessárias.

O fato é que agora que a Redução foi finalmente aprovada, para se readequar a essa nova realidade e celebrar esse momento tão importante, depois de mais de 20 anos fingindo fazer filantropia, o Criança Esperança desse ano será apresentado diretamente de dentro do Complexo do Bangu, ou Complexo Penitenciário de Gericino para parecer mais formal. Aos que nunca ouviram falar desse nobre estabelecimento, localizado na mesma cidade sede da Globo Corporations, o Complexo Penitenciário do Bangu possui uma infraestrutura de ponta, com acomodações espaçosas e confortáveis, sendo completamente capaz de abrigar não apenas o quádruplo de sua lotação prevista, como também, e por isso mesmo, receber eventos de grande e de qualquer magnitude, de rebeliões a grande shows. Trata-se, desse modo, de mais uma megaestrutura agora a serviço da juventude pobre brasileira já tão bem assistida de escolas e cadeias…

Com um novo formato e novas atrações, o programa passará a se chamar “Criança sem Esperança” e terá como propósito promover uma aproximação e uma interação entre sociedade civil e comunidade carcerária, entre o jovem e cadeia. Claro que o programa continua apresentado pelo nosso querido trapalhão Renato Aragão, só que agora, ao invés do bonezinho, das fantasias ou das roupas brancas, Aragão lançará uma nova moda entre os jovens e crianças, o “marrom presidiário”. Angélica, outra musa da juventude, também conduzirá as intermináveis 4 horas de programa, mas usando um conjunto laranja, seguindo a grande onda “Orange is the New Black”. Aparentemente ainda não há consenso quanto ao uso de algemas, sobretudo pelos dançarinos e coreógrafos (que, para quem nunca reparou, ficam feito bobos no fundo sem ninguém dar bola) uma vez que poderá causar alguns acidentes. Infelizmente, agora que Xuxa foi para outra emissora não poderão contar com a participação ilustre da nossa querida rainha dos baixinhos, mas, seja como for, esse título já estava mesmo ultrapassado. Os diretores do canal estudam lançar uma nova musa… a “rainha dos marginaizinhos”.

Por isso mesmo, o programa contará ainda com uma participação especial de Rita Cadilac, a musa e madrinha dos presidiários, inclusive os juvenis, além de diversos outros shows e atrações especialmente pensados e direcionados para nossa novíssima clientela prisional. Ora, claro que a “Família Brasileira”, essa valorosa entidade nacional, dará seus tradicionais chiliques e seus achaques de moralismo, contudo, deixemos de caretice, afinal, se o jovem delinquente “já tem idade para matar e para roubar”, como diz ela, que problema há em ver uma bunda na TV?

Outra grande mudança será a introdução de gincanas ao longo de todo o programa, que vão desde ao tiro-ao-alvo até o velho polícia-e-ladrão e, claro, para encerrar, no lugar da inocente e superada guerra de travesseiros, uma grande gincana da tradicional queima de colchões. Tudo isso para adaptar o jovem pobre à realidade que o aguarda nessa linda terra de deus. O programa certamente será um enorme sucesso, uma mega produção que entrará para a história como um marco da televisão brasileira. Viva a redução! E nada de Direitos Humanos, nem de ECA, nada de debates chatos. Apenas a pornopopéia e o tradicional carnavalismo da televisão brasileira, muita festa, muita música e muita gente famosa. Ah, e claro, o que mais importa, as vultuosas doações à causa carcerária, em breve, inclusive patrocinada por grandes empresas. Como se vê, essa é uma questão tão cara a nosso povo que logo será capaz de reunir toda a sociedade brasileira no entorno de sua causa.

E para que os entusiastas da TV saibam, não apenas a programação regular terá mudanças. Mesmo projetos e campanhas de longa data passarão agora por reformulações. O velho “Amigos da Escola”, virará o “Amigos do Cárcere”, um programa que procura reinserir e aumentar a participação da família e da sociedade no seio do contexto do sistema prisional. Ademais, para que escolas quando podermos ter presídios? Nada de Telecurso 2000, nem mesmo de TV Globinho e desenho animado. Agora que descobrimos que crianças e jovens não são mais inocentes, as manhãs serão preenchidas com programas policiais e com muito espetáculo de ordem. Dizem até que Datena vai virar apresentador infantil. Há histórias de que será contratado pela Globo para ressuscitar o extinto “Gente Inocente”, ou melhor, o “Gente Delinquente”, que contará com a participação de jovens presos e crianças infratoras. Muitas histórias comoventes, muito sensacionalismo, muito sangue, choro e muita vítima. Até Papai Noel vai entrar nessa onda. O bom velinho esse ano virá de camburão e vai distribuir balas, armas e droga para os meninos do presídio que se comportarem bem. Para os que não fizeram a tarefa de casa, apenas celulares e 4 dias sem banho de sol…

 

Muita calma, minha gente, ainda não é o fim dos tempos, são só os tempos modernos. E nem adianta falar nada que esse presente é inteirinho nosso.

Não percam outras novidades quentes e animadoras no nosso próximo boletim! E já que falamos em televisão, repetindo aqui o velho bordão do Galvão, “guenta coração”. Bom divertimento até lá, porque o jogo só está começando.

 

(A quem possivelmente não tenha percebido o presente texto utiliza abundantemente duas figuras de linguagem: a ironia tóxica e o cinismo mordaz, razão pela qual, não é recomendado para menores de 18 anos. Ou será 16??)